No mês dos oceanos, em junho, a recordista mundial de surfe em ondas gigantes Maya Gabeira uniu forças com a Oceana para alertar sobre a conservação marinha. O encontro aconteceu na praia da Barra da Tijuca, tendo como pauta o impacto humano nos oceanos.

“Temos grandes desafios para proteger os oceanos e viver em harmonia com ele, sendo a poluição um dos maiores, tanto por plásticos, como resíduos e petróleo”, diz Maya Gabeira. “Hoje em dia, do jeito que a gente vive, não existe harmonia entre o homem e o mar. Estamos em um caminho de destruição e isso tem que parar”, completa.

Maya é uma influência importante no trabalho de conscientização sobre a proteção dos oceanos e atua ativamente em prol das causas da Oceana. “Saber que existe uma Oceana que trabalha com políticas públicas é muito essencial. Além de toda a conscientização, trazem diretamente a mudança, o que é fundamental”, pontua a surfista.

Vida no mar

Maya Gabeira começou a surfar aos 14 anos, em 2003, na praia do Arpoador, Rio de Janeiro. Em 2007, competiu na categoria de ondas gigantes e venceu, por quatro vezes consecutivas, o Prêmio Billabong XXL Global Big Wave Awards.

Em 2008, Maya conquistou o título de primeira mulher a surfar no mar do Alasca. Além disso, no ano passado, entrou para o livro dos recordes como a primeira mulher a surfar a maior onda já registrada – 20,7 metros de altura, em Nazaré, Portugal.

Acompanhe a Maya pelo Instagram: @maya

Fique por dentro do trabalho da Oceana pelo FacebookInstagram e Twitter

A seguir:

É sempre dia de proteger os oceanos

Ler próximo artigo