O prêmio global No Waste Challenge reuniu projetos de designers de mais de 22 países que direcionaram suas ideias para a busca de soluções inovadoras para repensar o ciclo de produção e consumo, reduzindo o desperdício que gera uma quantidade enorme de lixo – grande parte dele responsável por poluir o oceano. O desafio foi promovido pela plataforma internacional What Desing Can Do, com o apoio da Oceana no Brasil.

Este ano a premiação recebeu 1.409 inscrições de diferentes projetos, sendo 115 deles com soluções para os briefings brasileiros, voltados para as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Desse total, 85 projetos seguem para a etapa final, que selecionará 16 ganhadores de ideias para um futuro sem lixo.

Finalistas

Considerada a edição mais acirrada da história da premiação, os projetos ultrapassaram as expectativas de todos os membros do Comitê de Seleção, que tiveram o desafio de selecionar os finalistas dentre tantas ideias criativas e inovadoras.

No briefing direcionado para o Rio de Janeiro e São Paulo, foram selecionados 10 finalistas que apresentaram diferentes ideias voltadas para a mudança de cenário de sustentabilidade.

Já na etapa global, entre os 29 finalistas, existem dois projetos brasileiros marcando presença. As ideias criativas e inovadoras brasileiras entre as Global Nominees são: OKA Biotechnology, criada por Érika Cezarini Cardoso, e Japanese Knotweed Project, criada por Marina Belintani. Ambas competindo com projetos de outros 22 países.

Os finalistas agora terão um tempo para refinar suas propostas antes de apresentá-las para o júri internacional. No dia 15 de julho, os 16 vencedores serão anunciados e logo começará a rodar o programa de desenvolvimento para que eles se tornem realidade e causem o maior impacto possível. Cada um dos vencedores receberá 10 mil euros em financiamento.

Confira abaixo as doze ideias brasileiras finalistas:

Solo Packing

Produzido a partir de folha de palmeira seca, a Solo mantém a conveniência de uma embalagem descartável sem causar danos à natureza. Unindo botânica e design, o material utilizado para a criação da embalagem possui características iguais ou até melhores em relação aos polímeros, mantendo a temperatura do alimento. Não tem cheiro ou sabor nem absorve líquidos em curto prazo.

ECO Recicla

A ECO Recicla oferece o Triciclo Elétrico de Coleta Seletiva como ferramenta de trabalho para auxiliar a rotina de Coletores de Materiais Recicláveis. Sem tração humana na atividade de coleta urbana, o veículo não é poluente e promove maior conforto e maior desempenho na quantidade de material destinado às cooperativas de reciclagem, gerando renda para os catadores.

Capybara Tales: Kid’s Podcast

A ideia desse projeto, criado por três irmãs, tem como principal objetivo introduzir crianças brasileiras em questões socioambientais como plástico, compostagem e resíduos, por meio de histórias simples e alegres contadas por uma simpática capivara. O conteúdo será voltado para crianças a partir de 3 anos e reunirá músicas, histórias e efeitos sonoros para oferecer aos pais uma forma mais prática de educar seus filhos sem tempo de tela, estimulando a imaginação auditivamente.

DORA

A DORA é uma recicladora de resíduos de alimentos que nasceu para suprir a carência de serviço público especializado na coleta seletiva de lixo orgânico, possibilitando uma maior responsabilidade socioambiental. A reciclagem é feita por meio de um sistema automatizado, que entrega um fertilizante pronto para uso em um período menor do que uma compostagem tradicional.

Junibee Sustainable Solutions

Com o objetivo de gerar impacto ambiental e social, o projeto desenvolve produtos de utilidades domésticas sustentáveis naturais e veganos, que vêm da natureza e retornam à natureza.

Invisible Food

O Invisible Food é uma startup social certificada pela FAO/ONU com o selo Save Food. A missão principal é reduzir o desperdício e a má distribuição de alimentos, além de contribuir para a redução dos gases de efeito estufa no planeta por meio de uma plataforma completa, com métricas e indicadores para que empresas possam gerenciar suas perdas e resíduos e dar a destinação correta aos alimentos que possuem.

Nuar:  a better impact platform

Nuar é uma plataforma de melhor impacto que visa impulsionar a criação de um ecossistema de pessoas, marcas, conteúdos, serviços e produtos alinhados com o objetivo de provocar e orientar pessoas a repensarem os seus valores e comportamentos de consumo, além de estimular hábitos mais sustentáveis.

Biodegradable agar fibers

Este projeto foca em uma produção de fibras ecologicamente corretas para indústria têxtil com polímeros biodegradáveis de Ágar, fundamentadas na economia circular. O ágar, polímero natural extraído das algas vermelhas, surge como uma solução para redução da poluição do meio ambiente, principalmente na indústria têxtil.

Dapoda: Design Living Lab

O projeto tem como objetivo experimentar, capacitar e fabricar madeira de poda urbana: unindo as necessidades humanas e a valorização de resíduos por meio do uso de cascata. O Dapoda busca criar e implementar um projeto piloto que valorize a madeira proveniente da poda de árvores (galhos e supressões de árvores inteiras) da floresta urbana de São Paulo.

Circular Workshop

The circular Workshop é um espaço feito para o desenvolvimento e produção de produtos circulares em parceria com uma cooperativa de catadores. O projeto foi desenvolvido para habilitar produtos com base em uma lógica circular. A oficina já está presente na comunidade do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, em uma cooperativa com catadores de material reciclado com foco na reciclagem de madeira, além de pesquisar outros materiais como metais, vidros, resíduos orgânicos, entre outros.

ETAPA GLOBAL:

Japanese Knotweed Project

A knotweed japonesa é considerada uma das piores ervas daninhas do mundo e tem causado sérios danos ao meio ambiente devido à sua capacidade de se espalhar facilmente, criando um ambiente hostil. Com o objetivo de reverter o conceito de desperdício criado pela humanidade, o projeto visa reduzir o impacto negativo dessa espécie por meio da fabricação circular, transformando-o em uma preciosa fonte de matéria-prima.

Oka Biotechnology

O projeto tem por objetivo transformar lixo em vida, usando um modelo regenarativo circular para criar biopacotes. Funciona a partir de um modelo de negócios em rede colaborativa, que incentiva a produção local. Todo o conceito do projeto é baseado na biomimética e no ciclo fechado de produção.

 

Acesse mais informações em No Waste Challenge.

A seguir:

Oceano, um tesouro em perigo

Ler próximo artigo