Daniel Pauly é o cientista mais citado no campo da pesca



25 Novembro 2020

Foto: Paul Joseph

O cientista pesqueiro Daniel Pauly, fundador da iniciativa Sea Around Us e membro do Conselho Diretor da Oceana, é a principal referência mundial em pesca. A informação consta em estudo publicado no ano passado na PLOS Biology e atualizado em 2020, cujos autores criaram um banco de dados público com os 100 mil cientistas mais importantes do mundo. 

O banco de dados fornece informações padronizadas sobre citações, índice H (métrica utilizada para quantificar a produtividade e o impacto de cientistas baseando-se nos seus artigos mais citados), impacto ajustado por coautoria e impacto dos artigos segundo as diferentes posições dos autores (único, primeiro, último autor). Outras informações ajustadas aos campos podem ser usadas para mapear um total de 8 milhões de cientistas que publicaram pelo menos cinco artigos em suas carreiras, em todos os 22 campos principais e 174 subcampos. No campo da pesca, foram avaliados 590 autores, dos quais Daniel Pauly é o mais citado. Excluindo as autocitações, o investigador principal da Sea Around Us recebeu 27.122 citações com base nos 323 artigos que publicou entre 1960 e 2019. Esses resultados o situam como o cientista mais citado no tema e um dos 2 mil autores mais citados no total geral. Dos 323 artigos, 47 tinham um único autor e receberam 2.078 citações. Como único ou primeiro autor, Daniel Pauly recebeu 10.989 citações por 99 artigos, e 22.748 para 296 artigos como único, primeiro ou último autor.  

Banco de dados sobre Pesca

O estudo da PLOS Biology é considerado o primeiro banco de dados de grande porte a classificar sistematicamente todos os cientistas mais citados nos campos científicos com profundidade de classificação, incluindo informações sobre autocitações e diversas métricas. Estudos anteriores já haviam situado Daniel Pauly entre os cientistas da pesca mais citados. Um deles, publicado na Fish & Fisheries, concluiu que o fundador  da Sea Around Us ocupa o primeiro lugar em uma lista de 663 cientistas que são autores de pelo menos um dos 199 artigos sobre pesca mais citados.

Junto ao seu colaborador Rainer Froese, Daniel Pauly também é o iniciador do banco de dados mais citado no campo da pesca, o FishBase. O artigo “Fishing down marine food webs”, de autoria da dupla e publicado na revista Science em 1998, é o sétimo mais citado dentro da disciplina.  

Cientista esteve no Brasil

As pesquisas e atividades de Daniel Pauly se concentram nos desafios da sustentabilidade da prática pesqueira e nos riscos que se apresentam para as espécies marinhas. Para ele, não há como pensar em um futuro para a pesca sem o conhecimento de como se compõe hoje a população de espécies, como era no passado, e como fazer para recuperá-la.  “Nós precisamos disso não apenas para garantir pescarias rentáveis, mas também para proteger espécies e pescadores dos impactos do aquecimento global e as condições dos oceanos”, afirmou quando esteve no Brasil em janeiro de 2019. Na ocasião, o cientista se apresentou no Fru.to, evento produzido pelo chef Alex Atala e pelo produtor cultural Felipe Ribenboim, em São Paulo (SP), e no XXIII Encontro Brasileiro de Ictiologia, realizado em Belém (PA). No Brasil, Daniel Pauly também defendeu que a transparência dos dados sobre a pesca é fundamental para que as políticas públicas que regem as atividades pesqueiras sejam feitas da melhor forma possível, além de possibilitar a realização de pesquisas de melhor qualidade sobre o tema.