Oceana apoia a Semana Sem Plástico



28 Julho 2020

A Oceana apoia a Semana sem Plástico, iniciativa do Instituto Alana realizada pela primeira vez no Brasil, entre 27 e 31 de julho. Com programação online e gratuita, a ação tem por objetivo promover reflexões sobre a produção e o consumo do plástico, como parte das atividades da campanha mundial Julho sem Plástico #PlasticFreeJuly.

Estima-se que a produção mundial de plástico seja de mais de 400 milhões de toneladas por ano. Segundo dados do Banco Mundial, o Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. Desse total, 325 mil toneladas acabam no mar todos os anos, de acordo com estudo publicado na revista Science e com dados atualizados pela Oceana.

“Precisamos repensar a maneira como produzimos o plástico, principalmente o descartável, que é hoje a causa de grande parte da poluição dos oceanos”, afirma a cientista marinha da Oceana, Lara Iwanicki. “Se nada for feito, estimamos que a quantidade de resíduos plásticos que chegam ao mar deve quadriplicar até 2050, com consequências desastrosas para os ecossistemas marinhos”, explica.

PROGRAMAÇÃO

Os impactos globais do plástico no meio ambiente e na saúde das pessoas é o tema do documentário “A história do plástico”, que estreia a programação da Semana sem Plástico. Com legendas em português, o documentário está disponível online em link exclusivo para os inscritos na atividade. Na quarta-feira (29), o filme será tema de debate, das 16h às 18h com a participação do diretor-geral da Oceana no Brasil, o oceanólogo Ademilson Zamboni. A proposta é discutir possíveis caminhos para eliminar as externalidades do plástico em relação a sua toxicidade, resíduos sólidos e crise climática.

Também faz parte da programação o lançamento da pesquisa Infância Plastificada, na sexta-feira (31). “A pesquisa ressalta a necessidade de se buscar alternativas que reduzam os estímulos ao consumismo e seus impactos na infância e no meio ambiente, em especial devido à grande incidência de publicidade infantil de brinquedos, que são, em sua maioria, feitos de plástico”, explica JP Amaral, mobilizador do programa Criança e Consumo, do Instituto Alana.

A Semana Sem Plástico é realizada pelo Instituto Alana, por meio do programa Criança e Consumo, em conjunto com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), Unesco, coalizão Break Free From Plastic, Videocamp, Instituto Polis, Gaia e Aliança Resíduo Zero Brasil.

SERVIÇO

Formulário de inscrição na Semana sem Plástico