Oceana divulga imagens submarinas inéditas de área remota no Chile



05 Maio 2020

Foto: Marensepia | OCEANA

Pisagua é uma pequena enseada na qual pescadores artesanais da região de Tarapacá, norte do Chile, se dedicam principalmente à pesca de ouriços-do-mar. A riqueza da biodiversidade marinha na região levou a Oceana a realizar quatro expedições científicas em parceria com a Universidade Arturo Prat e a Secretaria Regional do Meio Ambiente de Tarapacá. Entre os resultados desse trabalho estão registros audiovisuais e fotográficos inéditos.

"Antes das expedições serem feitas, quase não havia dados científicos dessa parte do país, embora fosse conhecida como uma zona de alta produtividade", disse o diretor científico da Oceana no Chile, Matthias Gorny, que liderou as expedições. "Conseguimos chegar a 800 metros de profundidade, algo sem precedentes nessa parte do Chile, e encontramos uma grande biomassa de diferentes peixes, bancos de corais, enguias-do-mar, raias manta, tubarões e caranguejos, entre muitos outros", acrescentou.

No material audiovisual que estará disponível nas plataformas digitais da Oceana Chile no Facebook, Instagram e Twitter, destacam-se imagens espetaculares de grandes cardumes de cavala e anchova - pescarias de grande importância para o país, além de exuberantes bosques de refúgio que abrigam muitas espécies, entre elas o peixe pejeperro (Semicossyphus darwini), muito difícil de ser registrado.

"Encontramos tanta riqueza de espécies que podemos concluir que a Baía de Pisagua e seus arredores representam ecossistemas costeiros únicos e de altíssimo valor", disse a diretora-geral da Oceana Chile, Liesbeth van der Meer. "É por isso que queremos compartilhar com a comunidade nossas descobertas e mostrar a eles o quão maravilhoso é o mundo subaquático desta área desconhecida do Chile", acrescentou.

"O mais impressionante sobre esse lugar é o grande número de peixes que podem ser vistos em um mergulho, bem como leões-marinhos, florestas de kelp e peces de roca, o que mostra que a baía é muito protegida", explicou o mergulhador Marcos Tobar, do Pisagua Sumergido. "Outro aspecto importante é que nessa área existem vários barcos submersos, cada um com uma história distinta e desconhecida, o que torna este lugar muito interessante como patrimônio cultural", acrescentou.

Para acessar os canais da Oceana Chile visite: Chile.oceana.org