Oceana fala sobre os impactos da moda nos oceanos



19 Outubro 2020

Um aspecto da poluição marinha nem sempre tão difundido refere-se aos impactos da moda nos oceanos. Assim como os plásticos descartáveis, os tecidos sintéticos como o poliéster e o náilon,  liberam micropartículas de plástico a cada lavagem e contribuem com 35% do microplástico que chega no mar. A indústria da moda também contribui com as mudanças climáticas, devido a seu processo linear de produção. O resultado é o drástico aumento da poluição marinha, afetando a vida de milhares de animais marinhos. 

Para falar sobre esse tema, a edição 2020 do fórum internacional de moda e sustentabilidade Rio Ethical Festival (REF) convidou a cientista marinha da Oceana, Lara Iwanicki. Ela participará do painel “Moda e Clima – Porque não existe planeta B”, no dia 23 de outubro, às 18 horas, com transmissão ao vivo gratuita pelo Youtube do festival.

Também participarão do debate os especialistas François Ghislain-Morillion (Vert); Oskar Metsavaht (Osklen / Instituto-E); Sérgio Leitão (Instituto Escolhas); Taise Beduschi (Grupo Malwee); e Andréia Coutinho Louback (Instituto Alana). O painel será realizado em colaboração com o Laboratório Moda Sustentável e pela Conferência Brasileira de Mudança do Clima.

“Precisamos reduzir o impacto que a indústria da moda tem sobre os oceanos, e o conhecimento científico aliado à inovação permite desenvolver estratégias que realmente funcionem”, afirma Lara Iwanicki. “Nesse contexto, o engajamento de empresas e do governo é fundamental para frearmos a poluição marinha, a pesca predatória e o aquecimento global”.

Lara Iwanicki explica que os oceanos sofrem pressão por todos os lados. Com o aquecimento global, as águas marinhas têm se tornado mais ácidas por absorverem mais CO2, o que pode afetar o desenvolvimento tanto de fitoplânctons, responsáveis pela produção de metade do oxigênio que respiramos, quanto de grandes animais marinhos, como as baleias. “Se juntamos a isso a grande quantidade de plásticos que chegam aos oceanos anualmente, temos um quadro muito preocupante”, adverte a cientista marinha.

O painel “Moda e Clima – Porque não existe planeta B” marca o lançamento da segunda edição do Rio Ethical Festival, que neste ano será realizado no formado digital, de 30 de outubro a 30 de novembro. A plataforma do fórum terá 19 debates, sendo 31 palestrantes internacionais e 40 nacionais em painéis inéditos, fashion films e webinars temáticas. O acesso à programação completa será restrito aos inscritos.

Com a missão de promover reflexões sobre um modelo de superprodução e consumo esgotados, o Rio Ethical Fashion reuniu, em 2019, mais de 600 especialistas da academia, indústria, ONGs, marcas e produtores em torno da questão: Como tornar a moda mais ética e sustentável? Em 2020, a versão digital deve ampliar o público participante das atividades. 

SERVIÇO
Painel “Moda e clima – porque não existe planeta B”
Data: 23 de outubro (sexta-feira)
Horário: 18 horas
Transmissão gratuita e ao vivo pelo canal REF do Youtube