Pescadores querem ampliar monitoramento da pesca no Rio Grande do Sul



14 Novembro 2019

Lideranças da pesca do Rio Grande do Sul decidiram, por unanimidade, ampliar o monitoramento da pesca em toda a costa gaucha, a exemplo do que ocorre para algumas espécies pescadas na Lagoa dos Patos e na Bacia do Rio Tramandaí. A decisão é resultado do II Encontro do Setor Pesqueiro, realizado nos dias 4 e 5 de novembro, em Porto Alegre. O evento foi realizado pelo setor em parceria com a Câmara Técnica do Conselho Gaúcho de Aquicultura e Pesca Sustentáveis (Congapes) e com apoio da Oceana.

Cerca de 60 pessoas participaram do encontro, entre lideranças de pescadores e armadores de pesca, outros membros da sociedade civil, representantes do governo federal, do governo estadual, parlamentares, e pesquisadores das universidades Federal do Rio Grande (FURG) e Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

“Um dos principais desafios da pesca no Brasil é, sem dúvida, o monitoramento das pescarias em toda a costa. Com esse encaminhamento, o setor pesqueiro do Rio Grande do Sul mostra que é possível avançar na gestão da pesca, garantindo que a atividade seja feita de forma sustentável”, afirma o diretor-geral da Oceana, Ademilson Zamboni.

O encontro ocorrerá periodicamente para fortalecer o setor e apoiar as políticas públicas previstas na Política Estadual de Desenvolvimento Sustentável da Pesca (Lei 15.223/2018), aprovada por unanimidade pela Assembleia Legislativa em agosto de 2018.

A próxima reunião está prevista para a primeira semana de dezembro.