Encerrada pesca industrial da tainha



12 Junho 2018

Foi publicada nesta terça-feira (12) a Portaria SEAP 63/2018 que suspende a pesca industrial da tainha após ser atingida a cota de pesca por essa frota definida pelo novo ordenamento pesqueiro deste ano. A medida segue orientação do Comitê de Acompanhamento da Cota instituído especialmente para monitorar a pescaria.

Conforme previsto na norma divulgada em maio, as traineiras receberam liberação para pesca no dia 1º de junho com a divulgação da lista de embarcações autorizadas. De acordo com o relato dos pescadores, 2018 trouxe cardumes de tainha nunca vistos antes.

A adoção de cotas foi definida após anos consecutivos de judicialização e problemas para implementar o Plano de Gestão criado em 2015. “É a primeira vez que uma medida baseada em estudos científicos é adotada para gestão da pesca da tainha, importante recurso pesqueiro especialmente no sul do país. Isso é um passo fundamental para termos efetivamente uma pesca sustentável que garanta a atividade econômica e, ao mesmo tempo, proteja a espécie” afirma o oceanógrafo, diretor geral da Oceana no Brasil, Ademilson Zamboni.

A construção do plano de gestão da pescaria em 2018 contou com participação da sociedade civil e do setor produtivo. Pela primeira vez, o próprio setor pesqueiro anunciou publicamente que suspenderia a pesca, devido ao alcance da cota. Anos anteriores foi adotado controle da frota, uma forma de definir limite apenas pelo número de barcos autorizados.