#DeLivreDePlástico - Oceana Brasil

#DeLivreDePlástico

Por um delivery de refeições sem plástico descartável

Os aplicativos de entrega de comida têm papel estratégico na redução dos plásticos descartáveis que poluem nossos oceanos

COMPARTILHE:

A campanha

A pandemia por Covid-19 trouxe mudança de hábitos e um aumento drástico na demanda por entregas de refeições: os aplicativos cresceram 187% em 2020, e com isso o volume de plástico descartável – que no Brasil é ainda pouco reciclado. Esse plástico vai parar nos lixões, aterros e no meio ambiente, chegando ao oceano, onde polui e impacta os animais marinhos.
Por isso, a campanha #DeLivreDePlástico, liderada pela Oceana e pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), pede que os aplicativos de entrega de comida, como Ifood e Uber Eats, com os restaurantes parceiros, se comprometam a promover entregas livres de plástico descartável, dentre outras ações.

QUAIS SÃO AS PROPOSTAS DA CAMPANHA?

A campanha pede que os aplicativos de entrega de comida se comprometam com a redução do plástico descartável enviado com os alimentos, como talheres, sacolas, canudos e embalagens, e ofereçam ao consumidor opções livres de plástico. A campanha estabelece metas específicas para essa redução:

  • Até 2023, 100% dos restaurantes cadastrados no aplicativo forneçam itens opcionais (talheres, canudos, guardanapos, sachês etc) somente por demanda do usuário.
  • Até 2023, ao menos 50% dos pedidos sejam feitos e entregues sem itens opcionais de plástico descartável.
  • Até 2025, 90% dos pedidos sejam feitos e entregues sem itens opcionais de plástico descartável.
  • Até 2025, 100% dos restaurantes cadastrados no aplicativo realizem entregas em sacolas retornáveis ou livres de plástico.
  • Até 2023, 50% dos restaurantes cadastrados no aplicativo realizem entregas em sacolas retornáveis ou livres de plástico.
  • Até 2025, 100% dos restaurantes cadastrados no aplicativo ofereçam opções de embalagens livre de plástico descartável para entrega das refeições.
  • Até 2025, 80% dos pedidos sejam feitos e entregues em embalagens livres de plástico descartável.
  • Até 2025, ao menos 30% das entregas sejam feitas com embalagens retornáveis.

 

COMO EU POSSO CONTRIBUIR?

A Oceana lançou um abaixo-assinado online para pedir que os aplicativos se comprometam publicamente com as propostas da campanha #DeLivreDePlástico, e reduzam  a quantidade de itens plásticos descartáveis enviados nos pedidos de refeição, como talheres, pratos, copos, sachês, canudos e mexedores. Clique aqui para assinar.

Perguntas e respostas

POR QUE FOCAR NOS APLICATIVOS?

Por fazerem o elo entre os consumidores e os restaurantes, os aplicativos de entrega de refeição têm papel fundamental na transição para uma economia circular do plástico e na eliminação de itens descartáveis desnecessários.

A campanha pede que os apps de entrega assumam o protagonismo dessa mudança já que foram grandes responsáveis pela organização desse mercado e intensificação das entregas.

O QUE PENSAM OS/AS CONSUMIDORES?

Pesquisa realizada pelo IPEC (Inteligência em Pesquisa e Consultoria) com usuários desses serviços mostra que 72% dos entrevistados gostariam de receber suas refeições sem plástico descartável, e 15% já deixaram de fazer um pedido por se sentirem incomodados com a quantidade de plástico descartável.

Além disso, 86% dos consumidores acreditam que os aplicativos têm responsabilidade em promover entregas livres de plástico descartável, sendo que 56% do total de entrevistados acha que essa responsabilidade é compartilhada com bares e restaurantes

Vitórias

Agosto, 2021

iFood é o primeiro aplicativo a se comprometer com a Campanha #DeLivreDePlástico

O iFood, a foodtech líder da América Latina, se comprometeu publicamente a reduzir a oferta de itens plásticos descartáveis em seus serviços de entrega. O compromisso foi assinado por um #DeLivreDePlástico, campanha coliderada pela Oceana e pela Campanha Mares Limpos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). A empresa também se comprometeu a desenvolver planos de trabalho e definir outras metas públicas para a redução da oferta de embalagens plásticas e sacolas  e a inserção de embalagens retornáveis nas entregas, além de adotar metas de transparência.